>Autor: Mario Rene Schweriner, Prof. da ESPM

A obra apresenta um importante estudo sobre a relação do consumidor e as marcas tangenciando o assunto para uma área pouco relacionada ao consumo: a espiritualidade. A literatura nessa área ainda é escassa, mas o assunto vem despertando o interesse e chamando a atenção devido à peculiar semelhança entre as atitudes de um devoto e um consumidor (venerador de uma marca). Que fascínio as marcas consagradas exercem sobre as pessoas? Como se dá a satisfação do desejo de compra? Por que as pessoas se mantêm fiéis a determinadas marcas? Existe mesmo uma dimensão espiritual das marcas? Estas questões são exploradas pelo autor ao propor algumas respostas para essa relação que extrapola o âmbito racional e mesmo o emocional rumo à transcendência, no sentido de ‘ir sempre além’, na tentativa de ‘incorporar’ o ‘espírito da marca’. O autor criou um termo bastante pertinente para esse estado de enlevo em que o consumidor se vê envolvido no ato da compra: brandscendência, ou seja, quando e tais experiências transcendentais de consumo são potencializadas por marcas de prestígio, que substitui ou complementa as experiências religiosas tradicionais. A análise da obra ajusta o foco para incessante busca por algo “superior” que possa preencher um vazio e não uma necessidade, afinal, o volume de novos produtos e serviços ofertados aos consumidores diariamente não configuram inocentemente apenas um leque de escolhas. Caberá às empresas gerar a necessidade, satisfazer o desejo e decretar a morte do produto e, consequentemente, alimentar o moto contínuo.

Esta obra, certamente irá preencher uma lacuna nos estudos do comportamento do consumidor no âmbito acadêmico, assim como para o público em geral terá a oportunidade de conhecer questões ligados ao consumismo, as marcas e a espiritualidade.

Estamos assistindo ao surgimento de uma nova e global religião?

Deixe uma resposta