Presentear nem sempre é tão fácil assim, requer fazer escolhas. Em um mundo com tantas opções, com novas lojas a cada dia, novos produtos de origens diversas e a internet para ampliar ainda mais as possibilidades, muitos filhos e filhas serão colocados à prova no próximo Dia dos Pais.
Para ajudar, vamos analisar os perfis de quem recebe e de quem dá presentes afinal, a diferença de gerações influencia o consumo e consequentemente as decisões de compra.
Os pais que, em breve receberão seus presentes, pertencem ou à geração baby boomers ou a geração “X”.
A primeira é aquela com nascidos entre o pós-guerra e o final dos anos 50. São adultos inseguros e impacientes, provocaram as grandes mudanças que nos influenciam até hoje, portanto não os subestimem na hora de escolher um presente, afinal criaram os grandes festivais, formaram grandes bandas de rock e mudaram o mundo com a conquista da liberdade individual.
Nos anos 60 e 70, vieram os pais nascidos sob a geração X. Estes se beneficiaram com as conquistas da geração anterior, os baby boomers e saíram em busca dos prazeres da vida. Inconformados e entusiastas, são individualistas, competitivos, influenciam e são influenciados pelas grandes campanhas de marketing.
E os que darão os presentes? São os jovens da geração Y, nascido nos anos 80 e 90. Aqueles que vivem na era da globalização, conhecem o mundo principalmente por meio da internet e essa amplidão de possibilidade faz com que valorizem seus lares e, pasmem, seus pais. Sim eles admiram seus pais embora não farão nada do que fizeram no que se refere `as relações de trabalho, afetivas e sociais.
Meu palpite para a geração Y que tem diante de si a missão de comprar um presente para o Dia dos Pais? Faça o que eles fizeram, mude o mundo e os surpreenda-os com um presente típico de seus tempos.

Abraços,
Prof. Ricardo Pastore – Núcleo de Estudos do Varejo da ESPM

Deixe uma resposta