cargouber

Entrar no Uber e perceber que esqueceu o carregador do celular em casa pode acabar com o seu dia, certo? Mas é justamente isso que a startup americana Cargo promete resolver.

A ideia da empresa é colocar um caixinha contendo balas, remédios, cabos USB e outros produtos em carros que oferecem serviço de transporte particular, como o Uber. Os motoristas lucram com as compras feitas durante a viagem e não desembolsam nenhum valor para instalar o serviço.

Muitos dos itens oferecidos custam em torno de um a dois dólares e alguns deles são, inclusive, de graça. Para adquiri-los, basta o usuário acessar o site da empresa e incluir o código do motorista para fazer a compra.

Os condutores recebem uma pequena quantia por tudo aquilo que for retirado do container, mesmo que o produto saia de graça. Por mês, os profissionais vêm ganhando entre US$ 100 (R$ 330) e US$ 300 (R$ 990) pela empreitada.

“Para os motoristas é uma decisão fácil: a Cargo não cobra nada, nós pré-embalamos todos os kits, reabastecemos quando necessário, depositamos o  dinheiro diretamente na conta bancária e melhoramos suas notas no aplicativo”, disse o CEO da Cargo, Jeff Cripe, ao site “Mashable”.

De acordo com a nota, o serviço está sendo prestado em todos os Estados Unidos. Não há previsão da expansão da Cargo para outros países.

(Por Pequenas Empresas & Grandes Negócios) varejo, núcleo de varejo, retail lab, ESPM