RaiaDrogasil-2

A Raia Drogasil tem se consolidado trimestre a trimestre. Ela lidera o ranking da Abrafarma (Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias) em faturamento e número de lojas.

No quesito faturamento, a companhia lidera o ranking das 27 redes de farmácias desde 2011. Atrás dela estão as Drogaria Pacheco São Paulo e as Farmácias Pague Menos. A Panvel, do Rio Grande do Sul, subiu uma posição, assumindo o quarto lugar. A Drogaria Araújo retornou à quinta colocação.

Em número de lojas, o estudo também mostra a Raia Drogasil na liderança dos grupos farmacêuticos, deixando para trás a Drogaria Pacheco São Paulo, Farmácias Pague Menos, BR Pharma (SP) e Panvel. O maior destaque na área foi o surgimento da D1000 Varejo Farma* – divisão de varejo da Profarma e controladora das redes Drogasmil, Farmalife, Tamoio e Rosário. Com as aquisições, o grupo saltou da 16ª para a oitava posição em um ano.

Veja o desempenho dos grupos farmacêuticos em faturamento e número de lojas, respectivamente:

tabela-raia-2017

Setor segue forte

O setor farmacêutico foi o que menos sofreu durante a crise econômica. E segue assim em 2017. Levantamento da Abrafarma mostra que, considerando as 27 grandes redes do País, o faturamento do varejo farmacêutico alcançou mais de R$ 10 bilhões no primeiro trimestre de 2017 – um aumento de 9,26% sobre o mesmo período do ano anterior.

A abertura de novas lojas foi o principal impulsionador do setor. Outro fator, segundo a Abrafarma, é o investimento em logística e centros de distribuição próprios e à política de preços.

O número de lojas cresceu 5,35%, passando de 5.962 em março de 2016 para 6.281 unidades, no terceiro mês deste ano. Mais de 3.335 empregos formais foram gerados, cerca de 1.680 mil deles para o cargo de farmacêutico. Ao todo, as grandes redes empregam 109.699 profissionais, sendo mais de 19.815 mil farmacêuticos.

(Por NoVarejo – Camila Mendonça) varejo, núcleo de varejo, retail lab, ESPM